NÃO SOBRE O AMOR

(Primeiro gostaria de chamar atenção para o fato de que alcançamos 1000 visitas! E agradecemos a você, leitor do Tempo Livre. Muito obrigado por nos visitar)

A proposta de hoje para o fim de semana é uma peça que estreou na Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo na última semana. Mas, voltemos um pouco… O diretor da peça em questã é o Curitibano Felipe Hirsch, o cara responsável pela Cia Sutil de teatro. E …? Certo, era aqui que eu queria chegar: A Cia Sutil de teatro encenou algumas das melhoras peças de teatro que o palco do teatro popular do Sesi já apresentou, como, “Nostalgia”, “Avenida Dropsie”, “Sketchbook” e “Educação Sentimental do Vampiro”. Todas as citadas eu assisti, sendo a primeira a melhor de todas, e a última a mais fraca, e ainda assim muito melhor do que os mega-espetáculos da Broadway encenados no teatro Abril.

Sem contar as peças que dizem terem sidos ótimas, mas que eu não tive oportunidade de ver, como; “A vida é cheia de som e fúria”, “Temporada de gripe” e “Como Eu aprendi a Dirigir um carro”, entre outras.

O fato, é que Hirsch além de dirigir espetáculos cheios de poesia, ainda consegue torná-los muito engraçados e leves num momento, sem descambar para o humor vulgar, e em outro momento te provoca mesmo que de forma involuntária, a pensar em certas coisas que por vezes esquecemos de pensar . Além disso, foi em “Nostalgia”, em 2001, no auge de meus sonhadores15 anos que vi pela primeira vez o uso da projeção como artifício para a ação dramática, onde letras e imagens se fundiam ao cenário, criando um certo tom de surrealidade, que só enriquece o espetáculo. Não, não deu pra esquecer.

Felipe Hirsch é mestre na utilização desta ferramenta, que em suas peças se torna quase ou tão marcante quanto as luzes, cenário e sonoplastia, mas nunca mais importante que a atuação ou a direção de qualidade.

“Não sobre o amor” é uma coletânea de escritos de Paulo Leminski, Viktor Shklovsky, Vladimir Maiakovsky, Elsa Triolet, Lilja Brik, Aleksandr Solzhenitsyn, Velimir khlebnikov, Mikhail Lermontov, Laurence Sterne, Marcos Prado, Roberto Prado, Antonio Thadeu Wojciechowski, entre outros. Interpretados por Leonardo Medeiros e Arieta Correa, com a participação de Jorge Emil.

A peça ficará em cartaz de 9 de maio a 6 de Julho. E o CCBB SP fica na rua Álvares Penteado, número 112, centro.

NOTA: Felipe Hirsch foi um dos últimos a trabalhar com Paulo Autran, dirigindo o lendário ator na peça “O Avarento” de Molière, tempos antes de sua morte.

Não Sobre o Amor
Local: Teatro (125 lugares)
9 de maio a 6 de julho
Quinta a sábado – 19h30. Domingo – 18h
Ingressos: R$ 15,00 e R$ 7,00 (meia-entrada)

Foto retirada do site http://www.overmundo.com.br

Uma resposta

  1. Assisti à peça ontem à noite, no CCBB de Brasília. Ela é simplesmente ES-PE-TA-CU-LAR!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: